domingo, 12 de junho de 2011

Alone

Estou em silêncio, nunca estive tanto tempo em silêncio. Posso até falar com as pessoas, mas estou em silêncio.
Converso, mas meço as palavras. Não posso conversar a vontade numa língua que não domino. Por isto, estou me sentindo só. Estou conhecendo tanta coisa maravilhosa, rica e não tenho com quem compartilhar. Estou em silêncio, completo silêncio. Contemplo o que tenho que tenho que contemplar, mas pouco me expresso. Até estou conversando com uma galera do hostel, eles são muito legais, falam mal o inglês como eu então nos entendemos. Bem esse silêncio me ajuda a prender a língua.
Caminhando pelas ruas, vejo as pedras, os prédios, as coisas, percebo que elas estão ali, sempre estiveram ali, eu que nunca estive ali, não estive na ora da construção. Nunca estive ali, mas elas sempre estiveram ali, presenciaram tudo frio, calor e nunca falaram, até estavam presente quando Mozart por ali passou, mas permaneceram caladas.
Estou me sentindo uma rocha, calado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário