sexta-feira, 8 de abril de 2011

Estrelas

As flores da jitirana coloridas,
desabrocharam sobre a latada,
eram tão belas e delicadas,
suas folhas quase todas lobadas,
todas eram trepadeiras,
pilosas, e suas flores
enchiam os olhos
com suas estrelas,
estrelas sobre a latada,
onde as galinhas repousam
durante o dia,
onde o cão de língua
estirada delícia sua caça,
na latada, onde teius
as vezes aparecem em
busca de ovos.
Aquelas flores
efêmeras enfeitaram tanto
a latada, nunca a vi tão bela,
tão cheia de vida,
e nem deu cafifa,
as jitiranas, quase chegaram
no jiral, mas Chico foi lá
e aparou seus ramos
fracos, então cresceram
na latada.
Nos tabuleiros jitiranas
cobrem de rosa as arvoretas,
o sertão tá tão bom,
nunca teve tão belo,
cantam as aves,
o sol sorrir
a arder e a
oferecer energia para
as jitirandas na latada,
nos carrascos,
no mundo,
as terras dos carrascos
nunca estiveram
tão estreladas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário