sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Ser

Estamos sempre correndo atrás do que algo, que gera uma expectativa, seja material ou sentimental. As vezes conseguimos e as vezes não. Na verdade se encontramos e conseguimos com o tempo vemos que não era nada demais, não corresponde as nossas expectativas, acabamos desvalorizando e partimos para um novo objetivo. Quando não conseguimos simplesmente o mundo cai sobre nós. Senti-nos mal, decepcionados. Como é deprimente não conseguir algo isso provoca angústia. Sartre já dizia que somos livres para fazemos qualquer escolha, mas a nossa deliberação nossa escolha muitas vezes gera angústia e tristeza. O que fazer com essa angústia que nos consome, nos amedronta? Buscar na religião ou na ciência? A verdade é que não sabemos o que é bom pra nós. Acreditamos desde sempre que o melhor é aquilo que nos dar prazer. Não nos acostumamos a dor mesmo ela estando sempre presente em nossas vidas. É essa busca que gera em nós uma explosão de sentimentos. Esses sentimentos são a força criadora e destruidora do mundo. Conhecer a se mesmo seria um dos primeiros passos. Seguir em frente mesmo perante essas dores é o segundo passo e viver, só assim aprendemos a ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário