sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Noite num bar

As vezes as coisas não fazem sentido no mundo fora do nosso mundo subjetivo e quando saímos de nossas rotinas, achamos que estamos em outro mundo. Hoje a noite sai para fazer um social com os amigos em especial a um que acabara de entregar a tese para defesa. Saímos e fomos para um bar famoso aqui em Barão Geraldo, o bar da Coxinha, fomos, conversamos muito, tomei uma coca. Conversamos muito, mas as horas se passaram, então voltei para casa. Vim caminhando. Aquele mundo escuro cheio de luzes, pessoas diferentes, o escuro, as estrelas, os bares a noite. A noite que não me encanta. Voltei para casa contando os passos, olhando as estrelas, vendo a luz amarela das ruas vazias, esperando que algum vento soprasse, mas para meu desespero o vento não veio, só senti calor. Quando pensei na vida, pensei nos dias, meses e anos que vivi e percebi que muitas coisas fazem sentido, mas outras não fazem. Pensei num raio, enquanto olhava para as estrelas em tudo isso, lembrei então de quando morava em Serrinha, quando olhava para o céu, para as estrelas e pensava no futuro, hoje meu futuro está tão próximo, que as coisas tem que serem realizadas num curto tempo. Mas assim o é. Vivendo neste mundo com estas condições no consolidamos, solidificamos e nos transformamos nas pessoas que somos, cheias de receios inseguras. Tudo isso se passou em minha cabeça. Finalmente a noite acabou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário