domingo, 28 de novembro de 2010

voo

Dia de sol, intenso brilho,
no céu azul, pontos negros,
se movimentam,
em círculos,
Deslizam no ar.
Quão belo é o urubu voar,
o majestoso do ar!
Pra lá, pra cá,
sobe e desce.
Já ouvi o som de suas asas quando plana baixo?
Que forte!
Quanta majestade de graça no ar!
Mas em terra!
É tão desengonçado,
e come carniça.
Toda graça na vida não vem de graça.
voa, voa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário