domingo, 14 de novembro de 2010

Schubert

Gênios humanos,
Poucos homens construíram obras universais. Será? talvez, apenas esses poucos homens conseguiram cristalizar suas ideias. Quantos gênios não existiram ou existem no mundo, mas que simplesmente sua genialidade ficou adormecida. Nem sempre o mundo foi uma rede, uma nuvem, onde a qualquer momento podes ser contemplado com a sorte de ser uma estrelas. O que percebo é que a trajetória dos grandes homens envolvem muita dor, muito suor e dedicação, homens que viveram simplesmente por suas convicções. Homens que acreditaram e acreditam em si. Que construíram a própria história com punhos de aço, souberam fazer das dificuldades um motivo para seguir em frente. As dificuldades são inerentes a vida. Acredito que todo ser humano tem em si a semente do brilho, mas poucos sabem cultivá-la, às vezes o caminho das pedras não é ensinado e a dor faz recuar. Quem não recua se destaca. O brilho está dentro de cada um. Todos nós somos únicos, com formas peculiares, embora semelhantes, no entanto diferentes. Nós que nos construímos. Nem sempre o sucesso está aos nossos olhos, mas está lá. Latente desperte o melhor de ti. Uma criança nasce pura, cresce, atinge maioridade, por fim se torna um ser. Esse ser depende dela mesmo. Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário