sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Minha poesia

Como tudo na vida!

As minhas poesias, são quadros que pinto com palavras,
consumo-as quando estou fazendo,
depois guardo, ou simplesmente esqueço.
no papel ou na nuvem internet.

Poesias são horas de contemplação de mim mesmo,
do mundo, de tudo e de nada.
São uma forma de fugir da vida.
Meu refúgio, morada de minha alma,

que vive encantada,
com a beleza da vida,
com a beleza do mundo.

Pinto a beleza,
pois sei que a natureza,
é competitiva.

A vida é um mar de dor,
somos felizes por instantes,
enquanto esquecemos quem somos,
da nossa condição humano finita.

O medo é eminente,
tudo nos apavora,
a vida competitiva,
é muito agressiva,
desumaniza o ser.

E só quando esquecemos que vivemos,
somos felizes,
quando sorrimos,
do outro, nos livramos de nosso próprio ser,

as vezes somos sádicos,
somos egoístas,
não aceitamos essa condição,
não sei se ainda bem,

mas não ponho em minhas poesias,
tais misturas, não quero uma poesia bonita,
com emoção, mesmo que seja esquisita,
mas que faça bem,
consuma minha poesia,
e sinta minha alegria,
é repleta de magia,
ou simplesmente é,
pela condição que a concebi,

muitas vezes minha concepção,
não é lá essas coisas,
mas é assim,
que vejo o mundo e a vida,

por aqui podes olhar
através de meu pensar.
depois de usar,
podes guardar ou simplesmente deletar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário