quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Manhã

Manhã vazia e fria.
O sol nem nasceu,
mas canta o sabiá, o tico-tico, o sanhaçu.

As rua vazia e fria.

Encontro uma pessoa aqui,
outra alí,
sinal já funciona,
o posto de gasolina também.

Passa um ônibus que vai para o terminal de Barão.

Não tem bêbados na rua hoje,
só nas sextas de manhã.

Essa rotina, manhã seguindo sempre,
enquanto aqui estiver.

manhãs frias e vazias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário