sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A ilusão

Ouço Schumann,
estou em casa só, tenho três luzes acesas a da sala e duas do meu quarto, mas como dizia a música que ouço, soada a violino. Tem uma melodia tão sutil, algo difícil de descrever.
A sensação que tenho é de solidão. Tal som invade minha alma. No meu silêncio permaneço.
Sentado olhando para o vazio do meu quarto, vazio de meu pensamento, minha total ausência como ser. Parece que nada sei, nada sou.
Sabe quando ficamos vazios. Mas é um vazio de um ser finito.
Contando o tempo, aguardando algo acho que talvez seja agarrar uma ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário