sábado, 4 de setembro de 2010

sonhos ao vento

Agora que o vento levou o meu olhar,
fico ditado a sonhar,
sonhar com toda a viagem,
por onde passei,
com quem conversei,
as coisas que marquei,
o engraçado que me sinto só,
nessa viagem que é a vida,
nascemos e morreremos só,

os mundos que construímos só nossos.

as verdades que assumimos nem sempre são verdades.

em que devemos acreditar?

Não sabemos porque consumimos os sonhos alheios.

Quando acordar espero que o vento tenha voltado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário