segunda-feira, 6 de setembro de 2010

feriado

Casa vazia,

Manhã leve em que a luz entra entre as frestas da janela,

Faz um friozinho gostoso.

A rua vazia exala silêncio,

As crianças e os cães dormem.

O silêncio,

A casa.

Apenas um rádio trás notícias das cidades grandes.

Silêncio,

Preguiça.

O que vou fazer,

Penso, não sei,

Enquanto isso vou matando o tempo,

Só, ao sabor da luz e do frio da manhã indecisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário