sexta-feira, 25 de junho de 2010

Tarde

A tarde chegou e nem a vi chegar,
pois chegou tão calma, clara e fria.

A tarde parecia vazia.

um ou outro carro passava,
uma ou outra pessoa via,
até entrar para meu quarto frio.
Até sentir o frio vazio dentro de mim.

Quanto dei por mim,
já era quase noite,
e nada fiz de minha tarde.

vi o sol claro,
senti o vento frio,

mas minha mente, não mente estava vazia.
perdida entre os pensamentos e os sentimentos.

sob a luz fria da fluorescente,
ouvindo classic music.

não consegui me achar,
não consegui me motivar,
pois tinha sono, sem cansaço,
tinha tudo e nada,
na tarde que veio e se foi,
e passou,

nada ganhei, mas também nada perdi.

nada vivi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário