quarta-feira, 16 de junho de 2010

Ansiedade

Quantas vezes nos sentimos só em meio a multidão, paramos entre os transeuntes e nos sentimos pequenos, impotentes. Pegamos o telefone e ligamos para alguém qualquer pessoa, usamos o último número discado e então o telefone chama uma, duas, três vezes, da caixa postal, bem tentamos um segundo, um terceiro e nada. Uma sensação de vazio, uma ansiedade nos apavora. O medo da solidão nos persegue e nos consome, então nos damos conta que o fim de semana se aproxima, mas temos muita coisa de prioridade para fazer, fazemos a escolha por resolver nossos problemas, mas para isso temos que ficar em casa. A casa escura, fria, com a geladeira nos convidando para comer, a tv com vários filmes pra ver e o pc para trocar idéia, bater um papo, mas ao longo do dia tudo isso vai ficando cada vez mais monotono, virtual, abstrato, então saquemos a geladeira, na intenção de saciar nossa ansiedade com doce, um, dois, três... filmes estamos muito entediado e o domingo chegou dormimos até tarde, pois fomos dormir tarde vendo tv, não conseguimos dormir cedo, almoçamos tarde e o domingo já se vai, mas e não fizemos nada do que nos propomos o tempo passa, o sol vai se pondo e lá vem a preocupação amanhã é segunda, não vou fazer tudo no prazo, estou só, barbado, começo a semana arrasado. Sós seguimos nossas vidas incertas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário