quarta-feira, 12 de maio de 2010

Noite

O céu estrelado, limpo,
a rua nua, ilumidada pela luz amarela.
nunca senti a tua tão fria,
nem os cães ladram, estão em suas casinhas, tremendo de frio.
que dias frios esses de maio,
me trazem lembranças de São Paulo campital.
e as madrugadas gelam até raiar o dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário