quarta-feira, 19 de maio de 2010

Atibaia

No alto da serra de Atibaia pode-se ver o verde intenso da vegetação, sentir o ar frio e úmido e perceber a impressão que o clima expressa sobre os troncos, sobre as rochas, sobre os solos em formas de vidas maravilhosas, as briofitas e os liquens.
Verdes musgos, hepáticas talosas, antoceros explodem em diversidades, formas e beleza e num microhabitar, um universo enorme e diverso para estes pequenos seres que já habitam a terra a milhões de anos.
O solo é vermelho, argiloso onde sobre este a vida ocorre devagar.
Hoje deliciei-me ao conhecer atibaia, do som da água corrente de pequenos riachos, do sabor doce da pocã, da neblina fria. do mundo totalmente por mim ignorado. O micro tornou-se macro e o macro micro.
Como a vida sempre desperta, desponta, pois nunca é tarde para se descobrir a beleza de viver, mesmo que seja uma vida simples.

Nenhum comentário:

Postar um comentário