quarta-feira, 3 de março de 2010

menos um

O dia nasce, desponta o sol sobre Campinas, cantam as aves, transeuntes seguem para seus trabalhos e como não sou diferente, sigo para o meu a caminhar.
Vou ouvindo rádio, sozinho e ações que faço, simplismento cumprimento um senhor que espera o transporte na calçada e o dono da
banca de jornal, um careca gente boa de voz afeminada, da Gilberto Pataro.
Depois de passar da banca de jornal, posso contemplar céu, tendo como horizonte muitas árvores.
Adoro o céu e as árvores.

Dia a dia correm os meus dias, calmos e pacientes.

Corriqueiramente o sol nasce belo e igual,
mas não nasço com o sol,contrário, o sol conta meu tempo,

e vai subtraisndo os dias de minha vida.

o sol nasce, a vida passa e não percebemos,

pois hoje aqui, amanhã sei lá onde,

concluo que a vida é uma viagem,

e que estamos aqui só de passagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário