quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

perfume

O pergume das flores do jardim invadia o quarto sobrio.
Dentro do quarto havia uma cama velha e muitos livros sobre uma velha escrivania.
Sentado sobre uma cadeira azul o moço de aprarentemente trinta anos rabiscava um papel. já era tarde ele precisava dormir, pois o dia começaria cedo.
O perfume das flores tornavam o rapaz sonolento e o calor quese levava ele a dormir, onde entre cochilos sonhava num dia melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário