terça-feira, 27 de outubro de 2009

morte

Cada dia que se passa é uma subtração de um dia, estamos indo de encontro com nosso fim que talvez seja iminete, não sabemos, simplismente nosso cérebro esqueçe;
E quando lembramos desse fato ficamos amedrontados.
Simplismente a morte é uma incognita, que nos apavora, mas nem sempre foi assim,
Antes da idade moderna a morte era considerada como natural.
A morte é um estádo de transição, o verbo morrer só se conjuga uma vez por uma pessoa.
Não enfrentamos a morte de frente, evitamos a morte como evitamos olhar pro sol.
A morte e vida,
morte é passado, vida presente uma linha tenue separa esses dois polos.
um dia vais cruzar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário