sábado, 18 de julho de 2009

Tempo

Quanto tempo não vejo,
um céu de mercúrio,
quanto tempo não vejo,
o sol se recolhendo,
quanto tempo não vejo a lua nascer.
quanto tempo.
Não sinto o sabor ácido do caju deitado na areia gelada,
o cheiro da flor desengonçada dos cajueiros,
ah quanto tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário